Piqui: A nova Inquilina

Ontem, dia Mundial do Sorriso, o dia teve um toque especial. 
Tenho uma cadela como animal de estimação mas, desde que vim para Portugal só estou com ela no Natal, Verão e quando vou visitar os meus pais a França. Conseguir adoptá-la foi uma enorme conquista porque a minha mãe dizia sempre não, que se recusava a ter um gato ou um cão dentro de um apartamento. Ainda hoje nem eu nem o meu pai sabemos o que lhe passou pela cabeça para naquele dia ter dito sim. Todos lá em casa, principalmente eu e o meu irmão, ficamos radiantes. 
A partir desse dia nasceu um amor incondicional por ela, e que não pára de crescer.
Desde de que me separei dela que já pensei em trazê-la aqui para a minha beira mas isso não vai acontecer porque eu não lhe vou tirar o conforto de uma casa com jardim onde ela pode dar umas corridas e brincar como quiser para enfiá-la num apartamento.
Então, já que não a posso ter comigo eu queria muito um animal para cuidar e me fazer companhia. Basicamente queria um filho, e já que não pode ser um verdadeiro... Um cão estava fora de questão, primeiro porque não tenho espaço e em segundo porque não teria muito tempo para ele. Um gato também não dava, o Clóvis é alérgico a gatos e a Kira não pode sequer vê-los. Pensei num peixe. Quando era pequena tive alguns e adorava. 
Mas, quando um dia destes fui jantar a casa da minha prima vi que ela tinha um hamster e em conversa ela fez-me ver que de facto eu posso interagir com um hamster e não com um peixe, apenas dar-lhe de comida e mudar a água. 
E ontem foi o dia. Fui buscar a minha hamster fêmea que foi baptizada de Piqui Sorriso - sorriso, porque foi no dia Mundial do Sorriso que ela veio cá para casa. 
Tive a vantagem de não ter que comprar gaiola e afins porque já tinha tudo em casa que era do meu primeiro hamster. Um presente que me deram quando tinha cerca de 13 anos.
Há gente que não gosta de hamsters por fazerem lembrar ratos mas sinceramente, não tem nada a ver. Os ratos são "nojentos" e os hamsters são das coisinhas mais fofinhas de sempre (excepto quando mordem). Acho imensa graça ver aquela bolinha de pêlo minuscula percorrer a casa quando a solto ou quando ela está a comer e enche aquelas bolsas nas bochechas cheias de comida. 
No entanto, ela parece não gostar muito de mim mas sei que é uma questão de tempo até conquistá-la.

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Acredita! É mesmo super riquinha :)

      Eliminar
  2. Oh, que riqueza! E eu nem costumo gostar muito de hamsters! :p
    Espero que sejam felizes juntas!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. obrigada pelo comentário <3
    ai, que coisinhas mais fofa :D

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Que coisa mais fofinhas :))

    ResponderEliminar
  5. Tão adorável, tambem querooo!
    ganhaste uma nova seguidora :D
    beijinhos
    http://eyeelement.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. R: A médica disse-nos que era uma alteração hormonal e que as coisas iam voltar ao normal. Era do crescimento. Notou-se! Agora sempre que lá vou pergunta-me como estou e diz-me que quando vê alguma coisa de anormal nos valores dos miúdos, repete as análises e manda para o hospital, de forma a serem seguidos. Eu também lhe tinha agradecido se tivesse feito o mesmo comigo! Lol

    ResponderEliminar
  7. oh pah! que coisa fofa!! :p

    ResponderEliminar

Sintam-se livres para se expressarem.

Porém, comentários considerados abusivos ou ofensivos não serão publicados.