Universidade | 1º semestre concluído com sucesso

graduation, quote, and quotes image

Ontem recebi as últimas duas notas que ainda faltavam e é oficial: concluí o 1º semestre do 2º ano com sucesso! É uma satisfação muito grande e mais ainda quando não foi necessário recorrer a exames de recurso. Mas, desta vez, estou especialmente contente porque vi o meu esforço finalmente a reflectir-se nas notas, mais especificamente as das segundas frequências. Tardou mas chegou. Talvez se tenha devido ao facto de eu na segunda ronda de testes ter sido bastante organizada e planeado o estudo ao pormenor! O facto é que, em média, subi 2.5 valores em relação à primeira volta e todas as cadeiras foram validadas com nota igual ou superior a 13. Não tive notas extraordinárias mas estou muito satisfeita com elas até porque nunca fui uma excelente aluna, não somos todos iguais e por isso cada um tem as suas capacidades. Este que parecia vir a ser o pior semestre até hoje veio revelar-se completamente o oposto e ainda bem!
Agora é descansar para estar fresca que nem uma alface para o semestre seguinte. 



Isto tira-me do sério

Porque é que os alunos têm que respeitar prazos e os professores não o fazem? Não é suposto eles serem um exemplo? Ou só por terem um cargo de maior importância na Universidade em relação a nós, alunos e comuns mortais, já podem fazer o que bem lhes apetece?  Há que assumir os seus compromissos! 

MODA | Branco no Inverno


all winter white look - Google Search:

Para mim, roupa branca sempre foi sinónimo de Primavera-Verão. Cor clara e fresca que nos ajuda a suportar os dias de calor e que contrasta com o bronze da época. Claro que tenho roupa branca de inverno, nomeadamente camisolas de lã. O mais habitual é contrastar a peça com umas calças pretas, por exemplo. Usar calças brancas no inverno sempre me fez confusão mas não me perguntem porquê.

Já todos nos apercebemos que o que está na berra este ano é usar branco da cabeça aos pés e eu confesso que gosto, de ver pelo menos. Mas acho que ainda não me consegui convencer a usar calças brancas numa estação tão fria...

O que acham desta tendência? Se houver mais alguém que não consiga usar calças brancas no inverno por favor que se acuse!

O bem ou o mal da nossa geração?

iphone, apple, and pink image


Eu só queria ver um episódio online e eis que surgiu uma reflexão. Claro que sempre tive consciência disto mas nunca reflecti tanto a propósito como hoje, quando dei por mim a enervar-me e a dizer palavrões por causa de uma internet lenta que não queria colaborar comigo.

Hoje tudo se faz com ela. Aquele gesto de ir buscar um dicionário para procurar o significado de uma palavra que nos é desconhecida ou simplesmente porque queremos traduzi-la, deixou de existir. Já para não falar dos livros que já se lêem em tablets ou e-readers. Essa moda comigo nunca pegou e duvido muito que um dia pegue. Haverá maior prazer que folhear um livro? Onde está a graça em lê-lo num aparelho informático? É que já nem devíamos aplicar a expressão "ler um livro" nesses casos. Ler um livro é pegar nele e virar cada página assim que terminada, é cheirá-lo e sentir o material com que foi feito, é também para mim uma maneira de fugir a esta sociedade informaticamente formatada que, até para estudar e aceder a notas nos exige internet. E como isto poderia enumerar uma infinidade de acções que estão em vias de extinção (algumas delas talvez já se encontrem mesmo extintas) graças ao mundo tecnológico.

Óbvio que não vou negar que todo este aparato tem as suas vantagens, aliás, eu usufruo delas todos os dias mas talvez a sociedade ainda não tenha entendido que esta necessidade, ou este vicio, de fazer tudo no computador prejudica em muito o ser humano. Hoje em dia os miúdos parece que já nascem a saber mexer num tablet e os pais acham piada. Não tem piada nenhuma. Sabiam que o facto de escrevermos cada vez menos à mão faz com que a nossa capacidade de concentração diminua? É verdade. E hoje percebo porque é que já não me concentro tão bem como antigamente enquanto estudo e faço outras tarefas exigentes.

O que podemos esperar destes bebés que ainda nem falar sabem e já lhes espetam com um tablet à frente? Coisa boa não é de certeza: só um bando de crianças, adolescentes e adultos ansiosos e incapazes de se sentarem numa cadeira a ouvir alguém.


De regresso!

book, coffee, and vintage image
(http://natureandbeauty.tumblr.com/post/148464585717)

Tenho noção de que tenho estado bastante ausente da blogosfera não lhe dando assim a atenção que desejava. Não aconteceu por vontade minha mas sim por causa dos exames. Tenho que me habituar a começar a deixar publicações preparadas para esta época, onde não consigo estudar e ao mesmo tempo escrever para vocês. Em alturas de estudo intenso eu apenas me consigo dedicar a isso deixando todo o resto um pouco de lado. Porém, os exames para mim acabaram e amanhã estou de partida para França, vou visitar os meus pais e não podia estar mais feliz com isso. Durante as férias vou dedicar mais tempo ao blogue e pôr as minhas leituras em dia! Várias ideias pairam na minha cabeça para vários posts, incluíndo o nascimento da primeira rubrica. Espero que estejam tão entusiasmados quanto eu com o meu regresso!

7 objectivos para 2017

Confesso que não é um hábito meu definir objectivos a cada entrada num novo ano mas, desta vez, decidi que vai ser diferente. Talvez pelo facto de 2016 não ter sido um ano maioritariamente positivo eu decidi prevenir-me para 2017 e estabelecer alguns objectivos em prol de um ano preenchido onde eu possa chegar ao fim de pensar "sinto-me realizada" e de maneira a colmatar eventuais coisas negativas que possam surgir. 

2017, new year, and gold image

1. Fazer parte de uma Tuna Universitária: esta vontade já vem do ano passado. Em 2016 tive vontade de integrar um grupo académico (que por acaso não era uma tuna) mas confesso que o receio de ir sozinha para um lugar onde não conheço ninguém logo no meu primeiro ano de faculdade aliado aos avisos do namorado a dizer que me iria ocupar muito do meu tempo fizeram com que eu nem chegasse a experimentar. No entanto, talvez porque tenho visto algumas actuações mais frequentemente, tenho sentido aquele bichinho. A verdade é que eu não sei tocar nenhum instrumento musical e muito menos cantar mas eu sinto mesmo vontade de experimentar! 

2. Aprender a gostar de legumes: quem me conhece sabe que eu ODEIO legumes e comê-los para mim é um tormento. Até hoje nunca me incomodou (só quando tenho que comer sopa não passada!) mas isto é um grande impedimento quando se tenta ter uma alimentação mais saudável. 

3. Praticar mais desporto: sou uma pessoa demasiado sedentária e tenho notado a falta de exercício no meu quotidiano assim que tenho que subir escadas. Isto até é vergonhoso vindo de alguém que já praticou atletismo mas este ano tem que mudar. Não só pelo físico (ninguém gosta de celulites) mas principalmente pela minha saúde: não quero que me dê o fanico cada vez que tenho que subir escadas!

4. Ser mais Zen: quando era pequena adormecia a brincar e quem me vê hoje pensa que estou a mentir. Nunca me tinha apercebido que era uma pessoa tão ansiosa, stressada e altamente irritável até há menos de um ano. E apercebi-me da pior maneira... Eu tenho feito um esforço, principalmente para me irritar menos mas, às vezes, parece impossível. É como se houvesse algo dentro de mim que não consigo controlar. 2017 tem que ser o ano em que consigo superar esta ansiedade e irritabilidade, pela minha saúde e da dos que me rodeiam.

5. Concluir o 2°ano do curso: este é óbvio mas não deixa de ser um objectivo, afinal de contas quem é que não quer sucesso académico?

6. Ser mais organizada: estou farta de prometer a mim mesma que vou ser mais organizada mas tem sido em vão. Mais tempo de estudo, mais tempo para o blogue, mais tempo para ler e ver séries, enfim... só tenho a ganhar se adoptar um estilo de vida onde reine a organização. Vamos ver se é desta que eu venço a preguiça e consigo levar este objectivo avante!

7. Cuidar mais de mim: com a falta de organização, o cansaço, a preguiça e o tempo que perco a pensar em coisas más confesso que me tenho esquecido de tomar conta de mim. As pessoas têm tendência a ignorar este acto mas na minha opinião ele é de extrema importância. Eu noto que quando me desleixo (e foi o caso em 2016) parece que o resto também não corre bem, é como se fosse um ciclo vicioso. Se não nos sentimos motivadas para cuidar de nós, para cuidar do resto muito menos por isso nada do que fizermos será bem feito se não pensarmos em nós primeiro.