O bem ou o mal da nossa geração?

iphone, apple, and pink image


Eu só queria ver um episódio online e eis que surgiu uma reflexão. Claro que sempre tive consciência disto mas nunca reflecti tanto a propósito como hoje, quando dei por mim a enervar-me e a dizer palavrões por causa de uma internet lenta que não queria colaborar comigo.

Hoje tudo se faz com ela. Aquele gesto de ir buscar um dicionário para procurar o significado de uma palavra que nos é desconhecida ou simplesmente porque queremos traduzi-la, deixou de existir. Já para não falar dos livros que já se lêem em tablets ou e-readers. Essa moda comigo nunca pegou e duvido muito que um dia pegue. Haverá maior prazer que folhear um livro? Onde está a graça em lê-lo num aparelho informático? É que já nem devíamos aplicar a expressão "ler um livro" nesses casos. Ler um livro é pegar nele e virar cada página assim que terminada, é cheirá-lo e sentir o material com que foi feito, é também para mim uma maneira de fugir a esta sociedade informaticamente formatada que, até para estudar e aceder a notas nos exige internet. E como isto poderia enumerar uma infinidade de acções que estão em vias de extinção (algumas delas talvez já se encontrem mesmo extintas) graças ao mundo tecnológico.

Óbvio que não vou negar que todo este aparato tem as suas vantagens, aliás, eu usufruo delas todos os dias mas talvez a sociedade ainda não tenha entendido que esta necessidade, ou este vicio, de fazer tudo no computador prejudica em muito o ser humano. Hoje em dia os miúdos parece que já nascem a saber mexer num tablet e os pais acham piada. Não tem piada nenhuma. Sabiam que o facto de escrevermos cada vez menos à mão faz com que a nossa capacidade de concentração diminua? É verdade. E hoje percebo porque é que já não me concentro tão bem como antigamente enquanto estudo e faço outras tarefas exigentes.

O que podemos esperar destes bebés que ainda nem falar sabem e já lhes espetam com um tablet à frente? Coisa boa não é de certeza: só um bando de crianças, adolescentes e adultos ansiosos e incapazes de se sentarem numa cadeira a ouvir alguém.


8 comentários:

  1. Isso dos livros é tão eu! Mas alguns tive de comprar em ebook, senão a minha estante cai da parede :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, compreendo que lendo assim não tenhas esse problema. Por acaso isso ainda não me acontece mas, mesmo assim, acho que os metia em caixotes guardados. Não consigo mesmo ler ebooks.

      Eliminar
  2. Concordo com tudo! Não sei aonde vai parar esta febre de fazer tudo com os computadores, tablets e telemóveis. Ando a tentar desapegar-me mais do telemóvel mas confesso que me é dificil :o

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tento desapegar-me destas coisas mas reconheço que é difícil. Talvez porque hoje em dia somos praticamente obrigados a usa-las, parece que não sabemos fazer outra coisa.

      Eliminar
  3. Eu adoro o meu computador e o meu telemóvel, mas nunca dispenso um livro e uma agenda em papel xD eu não consigo ler em ebook. Leio uma página ou duas, mas não consigo mais xD

    ResponderEliminar
  4. É uma grande verdade! Estamos tão viciados nas tecnologias que já nem sabemos viver sem elas. É um consumismo absurdo. Contra mim mesma falo que sou capaz de passar o dia todo em frente a um pc ou tlm e não dar pelo tempo passar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que também falo contra mim, mas é um aspecto que me esforço para mudar. Acho que somos assim porque quase que nos obrigam a ser.

      Eliminar

Sintam-se livres para se expressarem.

Porém, comentários considerados abusivos ou ofensivos não serão publicados.