Saúde | Acne

Ontem começou o inicio do fim de algo que me atormenta há imensos anos: o acne. 
Desde o inicio da puberdade que me vejo de mãos dadas com este problema. Consegui ver-me livre dele temporariamente quando a médica de família me pôs a tomar a pílula. Mas como disse, foi apenas temporário. Quando fui viver para França a desgraça voltou mas desta vez muito pior e bastante resistente! As espinhas nunca me tinham deixado cicatrizes mas desta vez não tive a mesma sorte. 

Fiz dois tratamentos e nenhum deles resultou. Confesso que, apesar de não gostar de ter acne (ninguém gosta), nunca senti a minha auto-estima muito afectada por isso até ao momento em que entrei na universidade e só tem vindo a piorar desde aí. E os últimos meses têm tão terríveis que cheguei ao ponto de virar a cara sempre que me cruzava com pessoas na rua ou na universidade. 

"Mas tu nem tens muitas espinhas, há pessoas muito pior que tu!". Esta é a frase mais irritante que ouço em relação a este tema. As pessoas têm de perceber que cada pessoa tem os seus problemas e preocupações e não é por haverem pessoas com problemas maiores que temos de desvalorizar os nossos. Isso está errado. 

A acne é uma doença e muita gente ignora isso. É verdade que não vamos morrer de acne e que a nível físico a única coisa afectada é a estética mas e a nível psicológico? A maioria esquece-se desta parte. Pior do que não ser muito estético é ter o psicológico desfeito em pedaços. Foi isso que aconteceu comigo e me fez procurar ajuda. Chegar aos 21 anos, não ver meio de a acne desaparecer e sentir que sou horrível cada vez que me olho ao espelho ao ponto de chorar tornou-se insustentável para mim. 

Sei que o tratamento é muito forte e que existem vários efeitos colaterais nada agradáveis mas eu estou disposta a tudo para me ver livre deste tormento e voltar a gostar de me olhar ao espelho. Apenas espero conseguir adaptar-me ao tratamento e ter força e paciência o suficiente para o levar até ao fim.

positive, priorities, and self love image

Dia Internacional da Mulher

Sendo hoje o Dia Internacional da Mulher não podia deixar de vos desejar um óptimo dia e felicitar-vos por serem mulheres. Sim, porque para mim ser mulher é um orgulho. Um orgulho porque sempre fomos o chamado sexo fraco mas que de fraco não tem nada! Nós mulheres somos capazes de tudo, mesmo quando nos dizem "não és capaz", basta querermos. 

Para além das jantaradas com as amigas é de extrema importância usarmos este dia para fazermos a nossa voz ouvir-se, aliás, é o principal objectivo. Apesar de estarmos em pleno século XXI ainda há muita coisa a ser feita pelas mulheres, por nós. Não é aceitável que ainda existam mentes retrógradas que nos deitem abaixo e nos menosprezem. Temos que lutar pelos nossos direitos, pela igualdade deles, e para isso não podemos estar à espera que os outros o façam por nós. 

Lembrem-se sempre do valor que têm e nunca permitam que alguém vos impeça de realizar algo. Lutem por aquilo em que acreditam. Vocês são capazes.
Feliz Dia da Mulher! 

love image

PSICOLOGIA | Mitos

Vários são os estereótipos associados às várias profissões existentes e os psicólogos não são excepção. Uma vez que Psicologia é a minha área de estudo, apenas me posso focar nos mitos à volta desta área. Como futura psicóloga confesso que alguns deles me fazem revirar os olhos quando os ouço ou leio.



Uma vez disseram-me "Quem escolhe Psicologia, no fundo, tem um problema consigo mesmo que procura resolver.". Toda a gente tem problemas mas nem sempre é isso que nos leva a escolher determinada área. Tudo bem, há sempre quem escolha Psicologia porque de certo modo acha que os seus problemas vão ser mais facilmente resolvidos mas isto não é regra. Desde os meus 14 anos que sei que quero ser psicóloga e esta não foi - nem de perto - uma das razões que me levou a tal escolha. Posso garantir-vos que era uma adolescente feliz.

Psicólogos é para malucos. Este mito é o mais conhecido, mas não passa disso, mito. Quando estamos com dores procuramos o médico certo? O psicólogo actua de maneira similar mas nas emoções. Ele ajuda-nos a encontrar as respostas que precisamos para resolver determinado problema emocional e às quais não conseguimos chegar sozinhos. Todos temos problemas em determinado momento das nossas vidas e todos queremos solucioná-los. Procurar ajuda para o fazer não é um acto de loucura mas sim de sanidade!

"Oh não! Ela é psicóloga e está a olhar para mim, já descobriu a minha vida toda." Este aqui não me faz revirar os olhos mas sim dar uma gargalhada. Os psicólogos não são videntes nem coisa que se pareça. A psicologia não é um dom paranormal que nos permite ver o vosso passado e futuro simplesmente porque estamos a olhar para vocês, é ciência e envolve inúmeras técnicas que têm de ser aprendidas, tal como nas outras profissões. Por isso relaxem, não vamos descobrir os vossos segredos mais obscuros (a menos que nos contem).

O Psicólogo é um santo imaculado que não stressa nem tem direito a reclamar. Minha rica gente, antes de se ser um profissional é-se um ser humano. Como ser humano o psicólogo vai reclamar, vai dizer palavrões, vai mandar gente à fava, vai pirar, vai revirar os olhos e etc, a lista é infinita! Para muitos errar é feio mas se for Psicólogo então...meu Deus, vem a casa abaixo! Volto a sublinhar: somos seres humanos e fora do contexto profissional agimos como as demais pessoas.

Os Psicólogos/Estudantes de Psicologia são hippies. Se os há que são hippies? Com certeza! Mas, como em tudo, não podemos generalizar. Este mito é capaz de ser o mais fácil de desmitificar: entrem numa aula do curso de Psicologia e observem. Quantos hippies estão a ver?