Saúde | Acne

Ontem começou o inicio do fim de algo que me atormenta há imensos anos: o acne. 
Desde o inicio da puberdade que me vejo de mãos dadas com este problema. Consegui ver-me livre dele temporariamente quando a médica de família me pôs a tomar a pílula. Mas como disse, foi apenas temporário. Quando fui viver para França a desgraça voltou mas desta vez muito pior e bastante resistente! As espinhas nunca me tinham deixado cicatrizes mas desta vez não tive a mesma sorte. 

Fiz dois tratamentos e nenhum deles resultou. Confesso que, apesar de não gostar de ter acne (ninguém gosta), nunca senti a minha auto-estima muito afectada por isso até ao momento em que entrei na universidade e só tem vindo a piorar desde aí. E os últimos meses têm tão terríveis que cheguei ao ponto de virar a cara sempre que me cruzava com pessoas na rua ou na universidade. 

"Mas tu nem tens muitas espinhas, há pessoas muito pior que tu!". Esta é a frase mais irritante que ouço em relação a este tema. As pessoas têm de perceber que cada pessoa tem os seus problemas e preocupações e não é por haverem pessoas com problemas maiores que temos de desvalorizar os nossos. Isso está errado. 

A acne é uma doença e muita gente ignora isso. É verdade que não vamos morrer de acne e que a nível físico a única coisa afectada é a estética mas e a nível psicológico? A maioria esquece-se desta parte. Pior do que não ser muito estético é ter o psicológico desfeito em pedaços. Foi isso que aconteceu comigo e me fez procurar ajuda. Chegar aos 21 anos, não ver meio de a acne desaparecer e sentir que sou horrível cada vez que me olho ao espelho ao ponto de chorar tornou-se insustentável para mim. 

Sei que o tratamento é muito forte e que existem vários efeitos colaterais nada agradáveis mas eu estou disposta a tudo para me ver livre deste tormento e voltar a gostar de me olhar ao espelho. Apenas espero conseguir adaptar-me ao tratamento e ter força e paciência o suficiente para o levar até ao fim.

positive, priorities, and self love image

6 comentários:

  1. Já tínhamos falado deste problema e é mesmo difícil de lidar, como dizes, de forma psicológica. Pois mexe muito com uma pessoa. Espero que o tratamento resulte e fiques livre dessa dor de cabeça de vez. Beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. Eu também cheguei a ter muito acne. Comecei a tomar a pílula aos 18 e não foi por isso que ele desapareceu, então quando o período estava para vir ficava cheia de borbulhas à volta do nariz e no queixo. Só lá para os meus 22 é que começou a desaparecer. Desde aí não tenho tido muitos problemas, só de vez em quando uma ou duas borbulhas na testa, mas no nariz e no queixo nunca mais tive.

    ResponderEliminar
  3. A minha irmã também sofre desse problema e anda a tomar uma medicação que está a resultar muito bem nela! Após tanto creme, tratamento e sei la mais o quê parece estar a funcionar. Realmente já se vê mais auto-estima nela. Espero que o teu problema também se resolva, para poderes ter mais paz interior. :)

    ResponderEliminar
  4. Espero que o tratamento seja bem muito bem sucedido e que os efeitos secundários sejam leves. :D

    ResponderEliminar
  5. Tenho uma amiga minha que também esperou quase pelos 30 para fazer um tratamento para o acne dela... agora ela diz que já devia ter feito há mais tempo e que foi o melhor dinheiro gasto na vida dela.

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  6. Concordo plenamente com tudo o que disseste! A acne é realmente um problema muito grave que pode diminuir consideravelmente a nossa auto estima.
    Segui o teu blog.
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Sintam-se livres para se expressarem.

Porém, comentários considerados abusivos ou ofensivos não serão publicados.